Translate

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

CÃES E GATOS




O gato é a delicadeza

Tranquilo, introspectivo

Passos tão silenciosos ; macio

Seu natural transparece

Na expressão manhosa

Do seu miado choroso

Do seu ronronar sussurrante



O gato é tão limpinho e asseado

Dá-se banho, caprichoso

E quando faz o dois

Procura direitinho cobrir

Preocupa-se em não deixar

Exposto seu lixo

De tão acre fartum



É uma companhia maneira

Não dá trabalho quase algum

Quase nada requer

Tranquilo fica ; tranquilo deixa

Algo indiferente, talvez egoísta



Já o cão é inquietação

Atento e envolvido

De passos convictos;  espaçoso

Seu temperamento  se revela

Na expressão estridente

Do seu ladrido rumoroso

Do seu rosnado ameaçador



O cão não está muito aí pra higiene

Até se espoja no barro se lhe der

E quando faz o dois

Larga lá exposto seu lixo

Quem quiser que não goste

Faz coisa até pior , ora



É uma companhia manifesta

Requerente de atenção

Sempre de prontidão , às ordens

Se está tudo em paz ; em paz fica

Qualquer alteração, por mais tênue

Captada na  sua aguda extrospecção

Empertiga-se a bradar latidos inquiridores



O gato e o cão

São naturezas distintas

Mas quase se assemelham no modo

como se inclinam aos pares

nos cumprimentos , nas intimidades

em que se reconhecem e se acolhem

o gato é tanto mais comedido

o cão um tanto mais lascivo

no modo como em afeto se demonstram

na troca de carinhos , como se acariciam,

se roçam , se lambem



E quando em grupos

Na disputa da fêmea ; no cio

Pela pavorosa algazarra

Dramaticamente violenta

Nos telhados a sobressaltar

Nas vias a afugentar

Nos estreitos princípios

Da reprodução da natureza



Se assemelham no zeloso

e vigilante amor

que dispensam aos filhotes

que brincam saltitantes

curiosos e arredios

quais crianças

mas já se prenunciando

nos instintivos traços da raça

felina ou canina



o gato e o cão

são naturezas diversas

mas também se assemelham

no modo como conosco formam aspectos

em seus estilos, domesticados

domingo, 17 de julho de 2016

OS VERSOS DE UM SAUDOSO POETA

























Foi um tempo inesquecivelmente marcante
quando saudoso poeta manifestou-se na cidade
evidenciando-se  um arquétipo nunca visto antes
constituindo-se em si uma insólita novidade


Com sua verve de vate de aguçada inspiração
com as palavras tinha uma particular habilidade
com seu carisma e rebeldia causou sensação
versos insurgentes  proferia  com potencialidade

O poeta  despontado causava espanto e admiração
recitava com empolgação  seus versos tão originais
era  tão visceral e tinha um quê de fúria e indignação
em seus versos demonstrava  cultura e algo mais

Críticas sociais ácidas  iam em sua expressão rigorosa
recriminava a humanidade em suas aberrações demais
botava mesmo  o dedo na ferida de forma afrontosa
em sua poesia denunciava deslizes humanos gerais

Trabalhava sua palavra de forma aplicada,  laboriosa                 
em sua poesia se destacavam  aspectos libertários
e primava por  sua liberdade, algo assim, licenciosa
de sua lavra, versos um tanto quanto revolucionários

Levava no verbo sua guerra de bardo embravecido
sua ideologia com garra defendia qual um missionário
mas também sabia falar da natureza tal embevecido
dos Astros , do Sol , da Lua , das Estrelas era sectário

Amigos , agregados , comensais eram bem acolhidos
a casa do poeta  era afável; sempre de  portas abertas
livros, discos eram à mancheia ; fazia um bem abstraído
som ambiente lá era uma constante;  músicas espertas

Yeats , Neruda , modernistas, tropicalistas como Caetano
Lorca , Drummond, Baudelaire, as mentes mais libertas
Borges , T. S.  Eliot e outros tais eram  dia a dia  ano a ano
vanguardistas, revolucionários; gente que nos desperta

Madrugadas de recitais e saraus eram algo cotidiano
vinhos e fumos e tais eram deleites sempre presentes
chegava a empolgantes folias ; de  prazeres soberanos
que iam até quase o Sol raiar em manhãs florescentes

E em dias solares também eram ainda de alto astral
o poeta adorava no mar deslizar nas ondas  envolventes
curtia as praias da cidade; dirigia ao longo do seu litoral
com seu jeito tão distinto  se destacava entre as gentes

Sua presença em si manifestava alguém deveras especial
o poeta causava mesmo nas pessoas uma impressão forte
atiçava meu gênio sonhador do modo mais incondicional
e de modo particular me chamava a atenção seu suporte

Creio que tinha  alguma fé em mim e até me estimava
e topar com poeta me foi  proveitoso de toda sorte
estradas, estadas,  com o poeta viajei;  desfrutava
meus alguns balbucios elogiava, comentava em  aporte

E um algo pra fazer pensar o poeta sempre nos apresentava
sentia contentamento em ser do poeta amigo e companheiro
em suas análises o seu entendimento das coisas nos clareava
além da literatura, era da arte do cinema um amante inteiro

 O poeta era muito bom de prosa, e carregado no humor
mesmo nas conversas mais sérias era às vezes gaiteiro
de fina e inteligente ironia,  era um supremo curtidor
prosear com o poeta ; curtir suas tiradas era bem maneiro

Muitas mulheres belas o poeta conquistava, sedutor 
e muitas delas íam então na sua larga cama dormir
uma vez até  uma delas pra mim graciosamente sobrou
mas que doçura de mulher, de querer sempre possuir 

Sua noite de autógrafos foi deveras muito badalada 
até mesmo celebridade internacional ali se fez afluir
entre tantos convidados , gente mui conceituada
e o poeta se fez célebre; até no jornal se fez sair

E demonstrava um alto talento em sua poética elaborada 
tinha lá sua porção de magia conferindo encanto e fascínio
no estilo como construía, tinha lá uma alquimia aplicada 
 nos admirava levando-nos  pelo seu engenhoso raciocínio  

Evidenciava ter bagagem, expressando saber profundo 
de tudo que falava se comprovava ter um total domínio
já tinha passado das suas e feito a sua leitura do mundo
assim é que tinha no seu trabalho acentuado lenocínio

Tinha também um algo dark em seu trabalho fecundo 
algo de obscuro , sombrio , tenebroso, de vida louca
algo de assombroso, como do mundo sublunar oriundo
sem papas na língua, qual porra louca, o poeta era boca

Pude sentir depois o tão agudo poder dos seus versos 
penetrantes, contundentes,  de pungência não pouca 
cravados na minha mente como fios de aço transversos
molestos na mente a me despertar de estado de touca

O saudoso poeta era mesmo um tipo do mais diverso  
vive em  minha lembrança, das mais fortes na memória
dos meus tempos vividos desde presente no universo
substancial experiência jamais vivida em minha história

 O poeta passou como um cometa dos mais gigantes
deu seu recado e seguiu sua sequência ondulatória
sumiu entre os astros, aposentou a pena falante
ou está aprontando mais alguma da sua arte oratória

sábado, 16 de julho de 2016

PASTOR ANUNCIAÇÃO



















Na religiosa Instituição
em que o Pastor Anunciação
sédulo congrega
o Final dos Tempos se prega
em rígida interpretação
da Palavra nas mãos
inapelavelmente vaticinado
jurado e juramentado
infalivelmente profetizado
e de modo algum ab-rogado
e já não tarda destarte
os sinais já hão em toda parte
nação já se levanta contra nação
terremotos devastando
tsunamis assolando
tornados e furacões arruinando
florestas incendiando
chuva de asteroides caindo
loucos se explodindo
a lua se avermelhando
sinais evidentes mais se mostrando

o gato com rabo de cachorro já nasceu 
cachorro com asa de passarinho apreceu 
galo com bico de pato nasceu 
boi  com orelhas de burro nasceu
um elefante já passou voando
uma cobra apareceu dançando
entre outras tantas aberrações
macacos tão resolvendo equações
um bebê com três cabeças já nasceu 
um bezerro  com corpo humano apareceu
um lobo com pele de cordeiro nasceu
carneiro com focinho de porco apareceu
um urubu passou voando entre andorinhas
um leão apareceu com rabo de galinha

são inegáveis os sinais 
evidentes até demais
o filho a mãe já matou 
o pai a filha já engravidou 
o irmão já traiu irmão
sinais mais e mais aí estão 
só mesmo não vê 
aquele que não quer ver 
lobisomens, vampiros , zumbis
mulas sem cabeça , caiporas , sacis
o apocalipse já se prenuncia
como Deus determinou um dia
a besta maldita
no mar de lama já se agita
os atores do Armagedom já se posicionam
para o primeiro round se assomam
no palco do embate final
prenúncio do juízo final

o maligno diabo 
já anda a mostrar o rabo
o malvado Belzebu
já anda a mostrar-se de Norte a Sul
estão soltos os mil e tantos demônios
causando nefastos pandemônios
o temível Lúcifer como é
já apronta todas e qualquer
o malvado Satanás
das suas, tantas  já faz
o tempo é chegado irmão
se confirma na Congregação
do Pastor Anunciação
e já não tarda não
Jesus já está vindo 
num galope tinindo
o anjo da primeira trombeta
já anda a afinar a corneta
é chegado o tempo  da Final Consumação
se assevera na Igreja do Pastor Anunciação
é o princípio das dores
pois cantemos ao Senhor louvores
e os sinais são patentes
à vista de toda gente
satanismo, magia e ocultismo
falseiam a Bíblia e o cristianismo
evolucionismo, big-banguismo
idolatria e ateísmo
o sexo está em alta
aborto e eutanásia se exalta
drogas escravizam vidas
a moral está perdida
rock in roll e cinema indecentes
programadas e controladas mentes 
a mentira domina tão somente
dizem que o tinhoso é inexistente
de Israel inimigos irados 
o ameaçam encarniçados
OVNIs e eletrônica tecnologia 
armas devastadoras mais se cria
há um êxodo da fé
e a  Igreja do Fim dos Tempos de pé
o planeta se aquece infernal
se anuncia um governo mundial
falam ainda em uma Nova Era
mas só o fim é o que se espera
dessa conjuntura apertado nó
o homem vai de mal a pior
mas o pastor Anunciação
se candidata na próxima eleição
e pede o seu voto irmão
o Pastor Anunciação vai fazer
tudo por um bem viver
vai uma lei aprovar
proibindo de pecar 
na sua atuação parlamentar
tudo ainda vai vir a calhar
o mundo vai se acabar
mas o Pastor Anunciação vai se candidatar
vote no  Pastor Anunciação
vai ser tudo porreta irmão
na sagrada gestão
do Pastor Anunciação
vai ficar tudo legal
Pastor Anunciação vai vencer o mal
o Pastor Anunciação
anuncia-se a solução.
e esse papo de falso profeta, irmão
é intriga da oposição

segunda-feira, 13 de junho de 2016

ESSÊNCIA


 













Tendo chegado a termo em seu arrojo cego,

após jogar-se no mundo à mercê de sorte ou azar,

rebelada reação a um desengano capital,

deliberou-se a lançar-se em suas comprovações,

destravando sua dor, liberando seu amor...



Tanto já se compenetrara reflexivo;

pesara já seu bem , pesara já seu mal;

se houvera já existencialmente analisado

as fases críticas e também as nirvânicas;

houvera já longe aventurado, viajado

e retornado d’um fenomenal desenlace.



E tendo alcançado renovada consciência,

idealizou resoluto sua virtual tribuna;

seu canal de emissão para explodir sua versão,

sua ciência racional, aliada ao sobrenatural,

numa magnífica visão, de integral abrangência;

sua base de conhecimento; experiência

de funda vivência, de espantoso atino;

sua bagagem acumulada do que houvera sido

nas rotas de sua incursão.



E concebeu sua potencial tribuna

num revigorante humanismo

que se reiterasse infinitamente

a reavivar o amor humano

como fundamento da convivência,

pela harmonia universal.



E se postaria sua imaginada tribuna

num altíssimo plano, sobrelevada;

futuristicamente  idealizada,

a fluir poder de preleção,

de uma eloquência imponente,

qual d’um arauto d’uma nova ordem,

a desvendar aspectos da verdade,

elucidada de atravanques de razões ;

exposta  de imprecisões subjetivas;

do que  estampam corações;

em revelações de si;

exata como matemática

em lógica determinista

de singular filosofia,

a fazer unir pensamentos,

pra lá do reino da imaginação.



E a essência do que demonstra

se insinua um algo do aqui e do além;

do material e do espiritual,

num caráter misto.

unidade de dualidades,

de dicotomias,

de coesão total;



e se faz revestida a aura

em ouro solar; em prata do luar;

e intenso se reverbera

em brilhantes faíscas de luz;

arquétipo visível do mito

na transparência máxima.